Vacina contra febre amarela é necessária para ingressar em Aruba – ACE
<< Regresar al wiki

Vacina contra febre amarela é necessária para ingressar em Aruba

arubace

El link se ha copiado

• Vacina é obrigatória para todos visitantes provenientes da América do Sul (com exceção de Chile e Uruguai), da América Central e da África (zonas catalogadas como de alto risco de contágio)
• Vacina deve ser aplicada no mínimo 10 dias antes da viagem
• É possível emitir o certificado internacional de vacinação contra a febre amarela pela internet

Aruba se caracteriza pelo cuidado com a saúde dos visitantes e do povo local. Por conta disso, o destino resolveu seguir as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) para prevenir a propagação de doenças e optou por exigir a vacina contra a febre amarela. Desde março de 2018, o Ministério da Saúde de Aruba estabelece que, para entrar na ilha, é necessário ter a vacina contra a febre amarela.
Além do Brasil, precisam do certificado internacional de vacinação os seguintes países: Argentina, Bolívia, Peru, Equador, Colômbia, Brasil, Venezuela, Paraguai, Panamá, Guiana Francesa, Guiana, Suriname, Trinidade e Tobago, Angola, Benim, Burkina Faso, Burundi, Camarões, República Centro-Africana, Chade, Congo, República Democrática do Congo, Costa do Marfim, Guiné Equatorial, Etiópia, Gabão, Gâmbia, Gana, Guiné, Guiné-Bissau, Quénia, Libéria, Mali, Mauritânia Nigéria, Nigéria, Senegal, Serra Leoa, Sudão do Sul, Sudão, Togo e Uganda.
Vale lembrar que, devido à escassez da vacina, a Argentina foi temporariamente excluída até segunda ordem da lista de países para os quais é exigida a apresentação do certificado internacional de vacinação.
A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) anunciou neste ano uma medida que facilita a vida dos turistas brasileiros que viajam para lugares que exigem o certificado internacional de vacinação contra a febre amarela. Agora é possível emitir esse documento pela internet e imprimi-lo em qualquer lugar do mundo.
Para fazer a requisição, baste se cadastrar no Portal de Serviços da entidade e informar seu número de CPF e e-mail. Em seguida, o usuário deve encaminhar uma foto e um arquivo digitalizado do RG e do comprovante nacional de vacinação pelo formulário do site. O processo é analisado por uma equipe da Anvisa e, caso seja aprovado, será enviada uma mensagem por e-mail em até cinco dias úteis. Então, basta imprimir o cartão e assinar no local indicado.
Já para solicitar o certificado internacional presencialmente, é preciso apresentar o CPF, o documento de identidade e o comprovante nacional de vacinação preenchido corretamente com a data de aplicação, nome do fabricante e lote da vacina em uma das unidades emissoras. Consulte aqui a lista dessas unidades.
O certificado da vacina deve ser apresentado aos funcionários da companhia aérea escolhida pelo visitante no momento do check in ou no despacho da bagagem. Mesmo assim, o documento será requisitado novamente na Imigração da ilha pelos oficiais do Departamento de Segurança e Alarme de Aruba (IASA).
Para entrar em Aruba, é preciso tomar a vacina pelo menos 10 dias antes da data da viagem, pois o certificado terá validade somente após o décimo dia. Além disso, é importante ter em mente que se a vacina tiver mais de 10 anos, ou menos, e o passageiro ainda tiver o documento com a data da aplicação, ele não precisa ser imunizado novamente. Por outro lado, se o visitante tiver perdido ou extraviado o certificado, ele deve tomar a vacina de novo, o que não implica nenhum efeito nocivo para a saúde, segundo orientação da Anvisa.
Os passageiros que residem na Europa ou nos Estados Unidos, mas viajam a Aruba partindo de um dos países catalogados como de alto risco de contágio de febre amarela – América do Sul, com exceção de Chile e Uruguai, América Central ou África-, também precisam tomar a vacina e apresentar o certificado de imunização, com exceção de:

a. Passageiros que estiveram em países considerados de risco e estão em trânsito em Aruba (isso também inclui aqueles que têm que sair e voltar novamente ao aeroporto ou a navios de cruzeiros em menos de 24 horas).
b. Passageiros a caminho de Aruba que estiveram em trânsito em países considerados de risco (em seus portos ou aeroportos).
c. Passageiros que estiveram em algum dos países considerados de risco antes de ingressar em Aruba, mas que permaneceram por um período menor que 6 dias no destino e não tiveram febre durante esse período.
d. Mulheres grávidas devem tomar a vacina, a menos que a imunização seja contraindicada pelo médico que acompanha a gravidez. Elas devem apresentar o atestado médico assinado e carimbado para comprovar a contraindicação.

Isentos do certificado de vacinação contra a febre amarela
Nos seguintes casos abaixo, os visitantes não precisam da certificação:
• Se você estiver viajando em um voo de conexão (incluindo a tripulação de cabine) ou cruzeiro e permanecer na ilha por menos de 24 horas
• Crianças com menos de 9 meses
• Pessoas com mais de 60 anos
• Passageiros com histórico de reação de hipersensibilidade aguda a qualquer componente da vacina (incluindo gelatina, ovos, produtos derivados do ovo e proteína de frango)
• Pessoas com distúrbios do timo
• Pessoas com o sistema imunológico comprometido: infecção sintomática causada pelo vírus HIV, neoplasias malignas, doenças da imunodeficiência primária ou radioterapia
Se o passageiro apresenta alguma dessas contraindicações médicas para a vacinação, ele deve apresentar um relatório médico atualizado antes da data da viagem.
Vale ressaltar que a exigência não se aplica a passageiros provenientes de Chile e Uruguai, países que não estão considerados na zona de risco de contágio da febre amarela. No entanto, se eles tiverem uma conexão aérea ou marítima de 12 horas ou mais em algum dos países mencionados na lista acima, eles devem tomar a vacina.
Sobre Aruba
Aruba é amada por seus moradores hospitaleiros, possui dias de sol o ano inteiro, uma cultura autêntica formada por mais de 90 nacionalidades distintas, e repleta de atividades e aventuras por toda a parte. Seja para relaxar ou curtir com amigos e família, a ilha dos contrastes oferece a escapada perfeita para os visitantes que chegam pela primeira vez e também aos que repetem a sua visita. Um dos destinos preferidos do Caribe, Aruba – a Ilha Feliz – é um verdadeiro paraíso de cenários deslumbrantes. A ilha é considerada a mais feliz do mundo em termos territoriais, segundo um estudo de cinco anos sobre o índice de felicidade conduzido pela Autoridade de Turismo de Aruba em parceria com o Rosen College of Hospitality Management da Universidade da Flórida Central. Localizada no Caribe, fora da rota de furacões, o destino tem voos constantes que saem de várias cidades do Brasil.

Em 2017 e 2019, as praias da ilha foram eleitas no ranking das melhores praias do mundo pelo TripAdvisor, trazendo a famosa praia de Eagle Beach como a terceira entre as praias mais bonitas. Porque a vida é assim em Aruba #NecesitasAruba. Para saber mais sobre o destino, convidamos você a visitar nosso site www.aruba.com.br e nossas redes sociais: Facebook: Aruba BR | Instagram: @aruba_br | Twitter: @aruba_br

Informações para a imprensa

Golin – Relações Públicas
Mariana Pastore (mpastore@golin.com | +55 11 3531 4982)
Rebecca Menezes (rmenezes@golin.com | + 55 11 3531 4981)
GolinHarris is now Golin.
Find out how we Go All In at golin.com